Igreja

A.     SAGRADA ESCRITURA

Em grego, Igreja é EKKLÈSIA que vem do verbo Ek-kalen e significa CONVOCAÇÃO

O capítulo 19 do livro do Êxodo mostra como o povo é convocado numa ASSEMBLÉIA, no monte Sinai, para receber a Lei de Deus.

Assim, Igreja é, primeiramente, convocação do povo para, reunido em assembléia, ser instruído pela Palavra de Deus. Não é, portanto, qualquer povo, mas o Povo da Aliança, o Povo de Deus.

Em grego essa assembléia é chamada também de KIRIAKÈ que significa “a que pertence ao Senhor”, isto é, o povo reunido que tem um Senhor! O Povo do Novo Testamento – a Igreja – se reúne em torno do Senhor Ressuscitado.

Assim, as principais características que definem a Igreja são:

a)      Assembléia Litúrgica: “Na Assembléia prefiro dizer cinco palavras com a minha inteligência, para instruir também outros, a dizer dez mil palavras em línguas” (1Cor 14,19).

b)      Comunidade Local: “Paulo, chamado a ser Apóstolo de Cristo por vontade de Deus, e Sóstenes, o irmão, à Igreja de Deus que está em Corinto…” (1Cor 1,2)

c)      Comunidade Universal: “Vós sois a raça eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo de sua particular propriedade” (1Pd 2,9)

B.     IMAGENS DA IGREJA

Vida Agraria

a)      Campo, Lavoura de Deus: “Vós sois a seara de Deus, o edifício de Deus” (1Cor 3,9)

b)      Vinha: “Havia um proprietário que plantou uma vinha, cercou-a com uma sebe, abriu nela um lagar e construiu uma torre” (Mt 21,33)

Vida Pastoril

a)      Redil: “Em verdade, em verdade, vos digo: quem não entra pela porta do redil das ovelhas, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante; o que entra pela porta é o pastor das ovelhas” (Jo 10,1-2).

b)      Rebanho: “Como um pastor apascenta ele o seu rebanho, com o seu braço reúne os cordeiros, carrega-os no seu regaço, conduz carinhosamente as ovelhas que amamentam” (Is 40,11);  “Eu sou o Bom Pastor: o bom pastor dá sua vida por suas ovelhas” (Jo 10,11); “Apascentai o rebanho de Deus que vos foi confiado, cuidando dele ….como modelos do rebanho” (1Pd 5,2-3).

Construção/Edificação

a)      Edificação: “Vós sois a seara de Deus, o edifício de Deus” (1Cor 3,9).

b)      Pedras Vivas: “também vós, como pedras vivas, constituí-vos em um edifício espiritual” (1Pd 2,5)

c)      O alicerce é Jesus: “A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular…” (Mt 21,42); “Quanto ao fundamento, ninguém pode colocar outro diverso do que foi posto: Jesus Cristo” (1Cor 3,11)

d)      Casa de Deus/Família: “Já não sois estrangeiros, mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus. Estais edificados sobre o fundamento dos Apóstolos e dos profetas, do qual é Cristo Jesus a pedra angular. Nele bem articulado, todo o edifício se ergue em santuário sagrado, no Senhor, e vós, também, nele sois co-edificadores para serdes uma habitação de Deus, no Espírito.

e)      Tenda de Deus: “Eis a tenda de Deus entre os homens. Ele habitará com eles; eles serão o seu povo, e ele, Deus-com-eles, será o seu Deus” (Ap 21,3)

f)        Cidade Santa: “…monstrou-me a Cidade Santa, Jerusalém, que descia do céu, de junto de Deus, com a glória de Deus” (Ap 12,10); “Vi descer do céu, de junto de Deus, a Cidade Santa, uma Jerusalém nova… (Ap 21,2)

Família

a)      Nossa Mãe: “A Jerusalém do alto é livre e é nossa mãe” (Gl 4,26)

b)      Esposa: “Alegremo-nos e exultemos, demos glória a Deus, porque chegou o tempo das núpcias do Cordeiro, e sua Esposa já está pronta” (Ap 19,7); “Vi descer do céu, de junto de Deus, a Cidade Santa, uma Jerusalém nova, pronta como uma esposa que se enfeitou para o seu marido” (Ap 21,2); “Vem, vou mostrar-te a Esposa do Cordeiro…” (Ap 21,9).

Assim, fundada por Jesus na Cruz[1], a IGREJA é continuada e edificada pelos APÓSTOLOS. Os DOZE Apóstolos são a prefiguração das doze tribos de Israel e, ao mesmo tempo, os fundamentos da NOVA JERUSALEM: “…A muralha da cidade tem doze alicerces, sobre os quais estão os nomes dos doze Apóstolos do Cordeiro” (Ap 21, 14). Sustentada pelo Espírito Santo (Cf. LG 4) a Igreja é a Nova Jerusalém, morada de Deus entre os homens!

C. TEOLOGIA DA IGREJA (ECLESIOLOGIA)

A relação entre Cristo e a Igreja é Mistério (Cf. Ef 5,32) oculto desde os séculos em Deus, criador de todas as coisas (Cf. Ef 3,9). Cristo, ao revelar seu segredo mais íntimo, revela também a Igreja como seu povo, seu corpo e sua esposa querida. Mistério diz respeito à Trindade: Deus é comunhão de Pessoas (Pai, Filho e Espírito). Assim deve ser também na Igreja: comunhão de fé, amor e vida.

A Igreja é Povo de Deus

a)      Em Cristo, Deus adquiriu para si um Povo. Esse Povo é “raça eleita, sacerdócio régio, nação santa” (1Pd 2,9). É o Povo da Nova Aliança.

b)      Esse povo possui características próprias:

Ø  Nele se entra pelo Batismo

Ø  Os membros desse povo possuem dignidade de Filhos de Deus

Ø  Esse povo é conduzido pela Lei do Amor  (Cf. Jo 13, 34-35)

Ø  Sua missão é ser Sal da Terra e Luz do Mundo  (Cf. 5,13-16)

Ø  Sua meta é o Reino de Deus

Ø  É um povo crente: crê e confia unicamente em Deus, por Jesus, no Espírito.

A Igreja é Corpo de Cristo

a)      Características desse Corpo:

Ø  Possui unidade. O corpo para viver deve estar unido à cabeça. Assim, o primeiro modo de falar da unidade é considerar Cristo unido intimamente a sua Igreja. A Unidade do corpo obriga, também, a unidade dos membros entre si. Embora sejam diversos e diferentes, os membros do corpo obedecem a uma mesma cabeça. Assim somos nós: membros do corpo místico de Cristo, no qual não há divergência: “Não há judeu nem grego, não há escravo nem livre, não há homem nem mulher; pois todos vós sois um só em Cristo Jesus.

Ø  Cristo é a cabeça do Corpo: O Apóstolo Paulo, escrevendo aos Colossenses, afirma: “Cristo é a cabeça do Corpo que é a Igreja” (Cl 1,18). Assim, não Igreja sem Cristo, como não há corpo vivo sem cabeça.

Ø  A Igreja é a Esposa de Cristo: Na Bíblia, a relação íntima entre Cristo e a Igreja é retratada sob a forma de um casamento. A Igreja é a esposa imaculada do Cordeiro (Cf. Ap 22,17). Jesus é o seu Esposo fiel (Cf. Mc 2,19). É preciso que a Igreja testemunhe na sua ação pastoral e na sua liturgia que a vida em Cristo, na Igreja, é uma verdadeira festa: “Alegremo-nos e exultemos, demos glória a Deus, porque chegou o tempo das núpcias do Cordeiro, e sua esposa já está pronta…” (Ap 19,7).

Ø  O Espírito Santo é a alma da Igreja: Todo corpo vivo tem uma alma, por isso, podemos dizer que o Espírito Santo é a alma da Igreja, seu dinamismo e sua força. Ele conduz a Igreja, em Cristo, pelos caminhos do mundo rumo ao Pai.

D. NOTAS DA IGREJA

Chamamos de “Notas” as quatro principais características da Igreja: Una, Santa, Católica e Apostólica.

1. A Igreja é UNA

A unidade brota do coração de Cristo. É desejo de Deus, já realizado na esperança: Um só batismo, um só corpo, um só Espírito, um só povo…

a)      A unidade com Cristo e com o Pai:  “…que todos sejam um, como tu, Pai, estás em mim e eu em ti; que eles estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste” (Jo 17,21)

b)      Unidade entre todos os seres humanos: “Tenho outras ovelhas que não são deste aprisco: devo conduzi-las também e ouvirão a minha voz e haverá um só rebanho e um só pastor” (Jo 10,16)

2.      A Igreja é SANTA

a)      Cristo, pelo Espírito Santo, santifica a Igreja: “… Cristo amou a Igreja e se entregou por ela, a fim de purificá-la com o banho da água e santificá-la pela Palavra” (Ef 5,26). Santificada por Cristo, ela tem a missão de santificar o mundo.

b)      Os membros da Igreja são chamados “santos”: “… ouvi de muitos, a respeito desse homem, quanto mal fez a teus santos em Jerusalém” (At 9,13); “Então não sabeis que os santos julgarão o mundo?” (1Cor 6,3); “Quanto à coleta em favor dos santos, segui também vós as normas que estabeleci para as igrejas da Galácia” (1Cor 16,1).

Sabemos que a santidade da Igreja é imperfeita. Ela é “santa e pecadora”. O pecado, porém, deve ser vencido pela conversão do coração e pela prática da caridade. Caridade e Santidade são, por assim dizer, faces da mesma moeda. O Catecismo da Igreja Católica afirma que a santidade é a fonte secreta do testemunho e da missão da Igreja.

3.      A Igreja é CATÓLICA

a)      a Igreja é Católica porque foi enviada à universalidade do gênero humano: “Ide, portanto, e fazei que todas as nações se tornem discípulos, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-as a observar tudo quanto vos ordenei. E eis que eu estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos!”  (Mt 28,19). Assim, por meio da Igreja, a salvação é destinada a todos.

b)      a Igreja é Católica porque Cristo está totalmente nela: “Tudo Ele pôs debaixo dos seus pés, e o pôs, acima de tudo, como Cabeça da Igreja, que é o seu Corpo: a plenitude daquele que plenifica tudo em todos” (Ef 1,22-23). Assim, Cristo é o único mediador da salvação e a Igreja é o seu Corpo Místico.

4.      A Igreja é APOSTÓLICA

a)      a Igreja é Apostólica porque foi fundada por Cristo sobre o fundamento dos Apóstolos: “Estais edificados sobre o fundamentos dos Apóstolos e dos Profetas, do qual o Cristo Jesus é a Pedra angular” (Ef 2,20).

b)      a Igreja é Apostólica porque transmite com fidelidade a mesma mensagem de Jesus que os Apóstolos transmitiram.

c)      A Igreja é Apostólica porque continua sendo dirigida e ensinada pelos sucessores dos Apóstolos em comunhão com o Bispo de Roma, que é o Papa.

Bibliografia: Novo Catecismo, nº  748 a nº  870

Côn. Dr. José Adriano

 


[1] “Do lado aberto de Cristo, nasce a sacramentalidade da Igreja” (LG 3)

Sobre conegoadriano

Doutor em Teologia Moral, professor, Sacerdote
Esse post foi publicado em Eclesiologia. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s